Archive for January, 2012

just because

January 30th, 2012

her smile can light up the whole world!

yes, she has a pink dress (it´s in a pink shade I kind of like…but the main reason is because it´s SO hard to find girl clothes in other colors…it´s a shame…there are so many prettier colors…sigh.

Posted in bliss, M. | Comments (0)

?

January 29th, 2012

Posted in words, world | Comments (0)

♥ hugs keep us alive

January 24th, 2012

here

Posted in random, words | Comments (0)

obliteration

January 24th, 2012

how come I never stumbled “in” this lady and her obsession

Yayoi Kusama

wow…let me tell you…WOW!


these are images of her “obliteration room”
em português aqui

Posted in ME, world | Comments (0)

to see the soul

January 18th, 2012

today two adults, looked at M. and said something like “oh, he is so cute!”
after that, we were walking trough the park on the way home and,
a little boy running around next to his mother stopped, looked up at M,
gave her a big smile and said smiling to his mom : “mama, a girl”

children do see beyond.

Posted in random | Comments (0)

I am

January 18th, 2012

I am a mother.
I am an introvert.
I am spoiled.
I am a dreamer.
I am in love.
I am happy.
I overthink.

I am HUMAN.

you can read more of this great project here.

Posted in ME, world | Comments (0)

31

January 18th, 2012

my love.
my eyes will always tell you everything. you know.

ps: I will keep smiling…(I never forgot)

Posted in US | Comments (0)

10

January 13th, 2012

10 meses.
já soma mais tempo fora de mim do que dentro.
não consigo dizer se parece que foi ontem ou se o tempo tem passado ao ritmo certo.
não sei.
o que sei é que vivo e absorvo cada segundo dela na minha vida.
e sou feliz. somos.

10 meses.

fala muito…já se distingue mamamama, papapapa…dá…
não gatinha (o que não a impede de chegar onde quer ou ao que quer),
muito menos se põe em pé,
aliás gosta pouco de esticar as pernas acima de tudo se não for por vontade própria =)
mas a energia, a força e a destreza motora têm evoluido exponencialmente.
quanto à capacidade motora fina,
os gestos são delicados, às vezes cirúrgicos,
adora tirar os cartões da carteira um a um,
com cuidado e entregá-los a quem estiver mais perto.
adora rasgar pedacinhos de papel higiénico,
enquanto entoa um mantra indecifrável que a mim me soa a poesia.
adora encontrar e mostrar que encontra tudo o que é mínusculo, quase invisível,
gosta que a deixemos mexer em tudo o que tenhamos na mão,
gosta de explorar por ela, ao ritmo dela, sem imposições nem obrigações.
entende-nos muito bem. sabe quando uma “birra” era escusada.
eu sei que ela sabe. sinto-lhe a “desculpa” nos gestos e no olhar.
tem mais um dente (agora de cima) a nascer.
adora a creche…e a adriana. e o meu coração não podia ficar mais aconchegado do que fica quando,
à hora que chego para a trazer para casa a encontro sorridente, feliz,
a acenar-me o “olá” simultâneo com o “anda cá”.
mas depois se demora no colo da adriana como que a dizer,
“ficava mais um pouco…mas amanhã volto”.
gosta de crianças e de animais. ri-se com os sons que eles fazem.
gosta de gatos.
adora botões (da roupa).mas adora MESMO.
já sabe o que são saudades…quando me pede colo para procurar o pai pela casa em dias de turno,
enquanto diz papapapa, ou o aponta nas fotos e nos álbuns e choraminga em tom de lamento.
continua a adorar computadores. e música. e dançar.
tem uma personalidade forte.não duvido disso e não esperava outra coisa.
é delicioso vê-la crescer como ser humano e como pessoa
mas ser-me permitido ajudá-la a construir-se é a maior dádiva de todas.
♥♥

Posted in M., parenting | Comments (0)

return

January 9th, 2012

felizmente o pior já passou
no entanto, hoje de manhã, quando a deixei na creche
não foram só os meus braços que ficaram vazios.
o meu coração doi
(dizem que o coração não doi, mas isso deve vir de um cardiologista que nunca teve filhos),
porque doi, sinto-lhe o aperto claustrofóbico que a ausência lhe provoca,
como uma corda que se enrola à volta dele e o asfixia,
sinto-lhe a palpitação, a angústia.

estou de volta ao atelier e o vazio aqui é também maior do que nunca.
até o cheiro lhe sinto diferente,
mas talvez seja eu e não ele que estamos diferentes.
não sei.
sei é que oiço o eco dos meus pensamentos nas paredes despidas,
no frio gélido que me trespassa a carne e se prende nos meus ossos.

hoje o meu lugar não é aqui.
hoje o meu lugar é exactamente onde não estou.

Posted in ME | Comments (1)

January 3rd, 2012

2012.
começaste a falhar.
deixaste-te levar pela embriaguez,
pelo frenezim dos teus primeiros dias
e não cumpriste o que te pedi.

saúde.
pedi-te saúde.
falhaste.
foste negligente e injusto.

tenho a minha doce filha doente.
ela que é a minha heroína.
tenho orgulho da resistência que ela mostra,
da coragem, e acima de tudo da capacidade infindável de me oferecer sorrisos
enquanto uma otite média (bilateral) aguda lhe atormenta os dias,
lhe rouba as noites de sono
e a faz acordar com gritos súbitos e desesperados de dor.

começaste com o pé errado.
e sabes que com isso conseguiste de mim um pé atrás contigo.

não simpatizo contigo. foi o que conseguiste com este erro crasso – desafiar uma mãe.
tens praí 362 dias para me convencer do contrário.

fico à espera.

Posted in ME | Comments (0)